Capítulo 4


Eu queria que ele viesse atrás de mim, mas ao mesmo tempo não queria. Minha raiva já havia passado e eu estava arrependida por termos brigado por uma coisa tão boba. Com certeza, Selena não deixou que ele viesse até meu apartamento; era isso que eu queria algumas horas atrás. Era pra ele estar aqui, me beijando, me fazendo carinho e dormir comigo. Que droga! Para completar meu arrependimento, ainda recebi um sms seu.

 "Ei, boa noite. Te amo."
 Que raiva. E tudo por culpa de uma garota insignificante. 2h38 am. Eu não conseguia dormir pensando nele. Comi, tomei banho, assisti TV, mexi no notebook (o que só piorou minha situação quando vi nossa foto como papel de parede). Eu sei que foi uma briga boba e que daqui a algumas horas estaríamos bem; mas eu não queria esperar. Queria ficar bem com ele agora. Ligar? Mas eu não queria acordá-lo. Você é uma besta, Demetria.

- Demi? - Ele me olhou assustado e lindo. Seu cabelo estava bagunçado e trajava apenas uma calça de moletom. Eu não queria, mas acabei o acordando.
- Oi...desculpa te acordar. - disse envergonhada. E se ele ainda estivesse irritado comigo?
- Você é louca? São quase 4 horas da manhã. - Ele disse, me puxando para dentro e fechando a porta.
- É, eu sei...mas é que...me desculpa pela minha cena de ciúmes ridícula...é porque...eu sei que está irritado comig--
- Ei, Demi, eu não estou bravo com você. - ele pegou no meu rosto delicadamente, juntando nossos lábios e me abraçou. - Me desculpa também. Na verdade, estou bravo sim com você. Como você sai de casa a essa hora e vem para cá? - Perguntou preocupado, me fazendo sorrir e revirar os olhos. O apartamento dele era longe do meu, quarenta minutos no máximo. Mas nada que um táxi não resolva - Era só você me ligar que eu ia para o seu apartamento.
- Mas eu não queria te acordar...
- Mas não ia acordar dos dois jeitos? - Ele arqueou a sobrancelha. - Aliás, eu nem estava dormindo, estava vendo filme.
- Mas eu não queria falar com você; queria você.
Ele sorriu, me puxando para um beijo. Alguns passos para trás e nós fomos parar no sofá. Joseph me abraçou ainda mais, e com uma mão soltou o meu coque. Ele tinha uma fissura pelos os meus cabelos soltos. Era disso que eu precisava, dele, do beijo, do abraço, do sorriso, só ele conseguia me deixar assim tão bem. - Eu te amo.
- Eu - seus lábios desceram para o meu pescoço sugando aquela região e com certeza amanhã ficariam marcas ali - Também te amo.
Oh, Deus, e como eu o amava.

        1 mês...

- Até que enfim vamos poder relaxar depois dessa semana terrível. - Selena disse, jogando-se no banco branco. Estávamos no campus da faculdade esperando Lucas, que não demorou a aparecer. Pensei que depois daquele beijo os dois ficariam estranhos um com o outro, mas não. E ainda afirmaram que o beijo era parte de uma armação para Lucas conquistar uma menina. Eu não merecia aqueles dois.
- Aposto que Selena já está reclamando. - Ele disse, jogando sua mochila em cima dela.
- Estou falando sobre a viagem. - sorriu de orelha a orelha. Ela estava mesmo animada com a viagem que faríamos no fim de semana para a casa de praia de Max. Seria a primeira vez que eu e Selena iríamos - Vocês vão, né?
- Só vou se o meu loiro metido for. - respondi, apertando as bochechas de Lucas, que reclamou.
- Para de falsidade, Demi.- Ele revidou, apertando as minhas bochechas. - Acho que vou sim . Quem vai de carona comigo?
- Eu! - Selena disse, dando um pulo do banco, abraçando Lucas. Que fogo essa menina tinha! Não que eu não estivesse animada. - Demi vai com Joseph, e eu não estou afim de ficar de vela.
- Lucas lindo, me leva em casa? - perguntei manhosa. Selena não podia me levar, pois hoje almoçaria com sua mãe, que veio de longe.
- Só se você me convidar para almoçar.

- Liga e pede. Vou tomar banho rapidinho. - disse, e coloquei minha bolsa sobre a mesa, enquanto ele se esparramava no meu sofá. Peguei um short e uma camiseta, me despi e tomei  meu banho. Quando voltei à sala, encontrei Lucas sem camisa e sem tênis, ocupando todo o sofá. Aquele folgado nem devia ter pedido a comida.
- Você não pediu a comida, Lucas? - perguntei, jogando a almofada nele.
- Desculpa, eu esqueci. Sabe que quando venho aqui, o seu sofá me seduz. - respondeu aconchegando-se.
- Sei.O que você vai querer comer? - Liguei a TV e me sentei no pequeno espaço que tinha perto de suas pernas.
- Pizza! Com bastante recheio, nossa. - respondeu e passou a mão sobre a barriga.
- Pizza no almoço?
- Sim, anda, pede logo, tampinha. - ordenou, me dando um chute fraco. É claro que ele levou um tapa por isso. Liguei para pizzaria, fiz o pedido e agora era só esperar.
 - Já arrumou sua mala, Lucas?
- Ainda não...vou arrumar assim que sair daqui. - Ele respondeu. Bem típico de Lucas; deixava tudo para cima da hora. A pizza chegou e nós comemos. Aquele esfomeado comeu quase a pizza toda, porque eu só comi dois pedaços. Não sei como conseguia manter-se em forma comendo daquele jeito e sem malhar. Ele era preguiçoso demais para isso. Eu falo mal, mas o amo demais. Há 4 anos convivendo com esse loiro machista e metido. Selena que nos apresentou e eu já gostei dele de cara. Sel nos primeiros meses disse que seríamos namorados, mas o sentimento entre nós era apenas amizade, e continua sendo.
 - Você vai mesmo para outra cidade quando se formar? - perguntei. Estava no meu sofá, enquanto ele comia sorvete na bancada da cozinha. Final do ano estava chegando, formatura também. Eu não sabia o que seria de mim sem Selena, Lucas e Joseph. Sem contar nos meninos, Mikey, Josh e Max; eu já tinha me apegado a todos eles.
- Bem provável que sim. Morar mais perto dos meus pais.
- E vai me deixar? - Fiz um bico e ele riu.
- Você tem o Joseph, a Selena e pode me visitar também.
- Selena é obrigada ir para onde eu vou. Joseph só me disse que vai para a casa dos pais. 
- Pensei que você fosse para perto da sua família também. - Lucas comentou e colocou a camisa.
- Para isso eu teria que mudar de estado e ficaria muito ruim para mim e Joseph. Enfim, não sei como vai ser. - suspirei chateada. Não queria ficar longe de ninguém.
- Bom, não importa. Quero que você me visite aonde for. - Ele disse e me abraçou. - A gente se vê na estrada, baby - piscou e fechou a porta. Imagino Lucas e Selena na estrada, isso não daria certo.

Impaciência. Já estávamos na estrada há quase 3 horas, e começava a anoitecer. Como eu disse, Selena e Lucas no mesmo carro e viajando para longe não daria em boa coisa. Não sei ao certo a droga que eles fizeram, mas o carro do loiro parou completamente. Os dois ficaram enguiçados. E claro, pra quem sobra? Joseph e Demetria. Nós tivemos que voltar um bom pedaço para buscá-los. O pior era aguentar Lucas e Selena de mau humor.
- Alguém trouxe fone de ouvido? - ela perguntou visivelmente entediada, enquanto se acomodava no banco de trás.
- O meu está na minha mala, mas vai ser impossível pegá-la, pois está embaixo de todas as outras. - respondi e ela bufou.
- Falta muito, Joseph?
- Uns trinta minutos e nós chegamos. - Ele respondeu, estacionando no posto.
- Vou à loja de conveniência. Vocês querem alguma coisa? - Perguntei e recebi vários pedidos.
Comprei os chocolates, balas, biscoitos, água, refrigerante e esperei Sel ir ao banheiro. Quando voltamos, Lucas estava sentado no meu lugar, gargalhando junto com Joseph. Me sentei atrás com Sel, sem entender.
- Qual a graça? - Ela questionou, abrindo o refrigerante. Os dois continuaram rindo. Eu desistia de entendê-los. Distribui as coisas que me pediram e continuamos a viagem.
                                          ...
 - Ah! - afundei no colchão macio em cima do lençol azul. - Eu precisava disso. Ai, que preguiça!
- Então somos dois. - Joseph jogou-se ao meu lado. Quando nós chegamos não tinha ninguém na casa, que era enorme. Havia apenas um bilhete dos meninos. Mikey logo chegou gritando Joseph, que desceu para ver o que ele queria. Procurei meu pijama e tomei um banho rápido. Joseph ainda não tinha voltado, aproveitei para separar algumas roupas e por no armário.
- Você acredita que aquele folgado queria ajuda para tirar as malas? - Ele disse entrando no quarto e eu ri. Como eu, ele foi tomar banho e me deitei. Respondi as mensagens que Selena estava me mandando. Joseph saiu do banheiro secando os cabelos com uma toalha azul. Eu já comentei como meu namorado é sexy? Ele trancou a porta do quarto, olhou seu carro da janela e deitou ao meu lado.
- Ela está no quarto ao lado. Selena não cansa não? - Ele perguntou vendo as mensagens. - Tenho pena do futuro namorado dela.
- Coitada! E amanhã dê um soco em Mikey, ok? Ele fica mandando mensagens obscenas. - Eu disse e ele riu.
- Isso é falta de mulher. Avisa a ele que o quarto da Selena está recebendo visitas.
- Você não presta, coitada. - Eu gargalhei e ele me beijou. Me aconcheguei em seu peito, enquanto ele fazia carinho em meus cabelos, assim adormeci.



Comentários

  1. Finalmenteeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee \o/,,ah vou ler o outro!!!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

O espaço é todo seu.

Postagens mais visitadas